EAP

Escola de Administração Pública do Amapá

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Gea inicia curso de formação para candidatos ao concurso de delegado da polícia civil

Por: Eloisy Santos - 12/06/2018 - 08:04

Foto: Sem Autor da Midia

O Governo do Estado do Amapá (GEA) iniciou nesta segunda-feira, 11, o Curso de Formação Policial Profissional para candidatos a delegados de Polícia Civil (PC/AP). Estão matriculados 25 alunos aprovados nas fases anteriores do concurso público. A formação prosseguirá até o mês de agosto.

Intitulada “Os desafios da Polícia Judiciária Civil do Amapá no Século XXI”, a aula inaugural foi ministrada pelo corregedor-geral da PC/AP, delegado Sávio Pinto, no Salão Nobre do Palácio do Setentrião, em Macapá, com boas-vindas aos participantes e apresentação dos instrutores.

Os 25 candidatos matriculados superaram, até aqui, a concorrência de 170 candidatos/vaga, passando à frente de outros 4.225 concorrentes nas cinco fases anteriores do concurso compostas de prova objetiva e prática, prova oral, aptidão física, exame documental e médico e exame psicológico.

Do total de 25 candidatos, quatro são amapaenses. Dentre estes, a advogada Cássia de Melo, 27 anos. Ela contou que estudava para concursos desde 2014, sendo os dois últimos anos dedicados às carreiras policiais.

Cássia também disse que nunca tentou concurso para outro estado do país e que se orgulha em ter sido aprovada nas fases anteriores do certame. “A tradição de poucos ou nenhum amapaense ser aprovado em concurso para a carreira se torna cada vez mais fraca. Muitas pessoas gostariam dessa vitória e eu consegui chegar até aqui e vou me esforçar para chegar até o final”, considerou a candidata.

Átila de Almeida, 37 anos, é escrivão há nove anos no seu estado, o Ceará. "Concurseiro", ele contou que este é o oitavo concurso que faz para delegado. Átila elogiou a organização do certame amapaense e a receptividade do povo.

“O Amapá é um estado maravilhoso, de pessoas receptivas. Na maioria dos concursos que fiz para a carreira de delegado, o que a gente observa são indícios de fraude, possibilidade de anulação e, nesse do Amapá, tudo está transcorrendo dentro da normalidade, nos prazos previstos, isso é louvável. Vou me dedicar ao máximo e, em breve, se Deus quiser, estarei servindo à população amapaense”, estimou Átila de Almeida.

Além do Curso de Formação Policial Profissional para os candidatos ao concurso de delegado, haverá também os cursos de formação para oficiais e agentes de Polícia Civil e para a carreira de soldado da Polícia Militar do Amapá (PM/AP), os quais devem se iniciar no decorrer deste mês.

Gestão

O governador Waldez Góes participou da aula inaugural e destacou os esforços empenhados para se chegar a esse momento. Em tempos de crise, pontuou, o Amapá foi um dos estados que menos sentiu os efeitos negativos, por conta, sobretudo, de muito planejamento, estudos e segurança nas decisões.

O governador explicou que, inicialmente, foram tomadas as decisões necessárias para equilibrar as contas, não subtrair direitos de servidores e, principalmente, não diminuir ou cessar serviços públicos.

Depois, foi o momento de avaliar as possibilidades de investimentos com transparência e responsabilidade fiscal, o que possibilitou ao Estado ampliar serviços, valorizar servidores de diversas categorias, entregar obras e realizar concursos públicos (Polícias Civil, Militar, Técnico-Científica, Procuradoria-Geral do Estado, Defensoria Pública, Gestão, Fundação da Criança e do Adolescente e Instituto Penitenciário do Amapá).

Conforme dados da Secretaria de Estado da Administração (Sead), o último concurso público para a Polícia Civil ocorreu há oito anos. Dos quatro concursos para a polícia judiciária realizados no Amapá, dois foram feitos nas gestões anteriores do governador Waldez Góes (2006 e 2010), sendo que o quinto está sendo realizado no atual mandato, cujo edital foi lançado em 2017.

Góes destacou ainda que, paralelamente aos investimentos em recursos humanos, o governo está reequipando todos os órgãos de segurança pública, com viaturas novas tanto para a PC/AP, quanto para as demais polícias. Também está alocando recursos para a compra de equipamentos e obras de Defesa Social que já começam a entrar em processo de licitação.

O governador mencionou, ainda, a aprovação do Fundo Estadual de Segurança Pública na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), que será mais um instrumento para organizar a política de segurança pública no estado, para integrar as polícias e fortalecê-las mutuamente.

“Estamos investindo em recursos humanos para a diminuição da sobrecarga de serviços e dando condições de trabalho a estes servidores, nas mais diversas áreas de atuação. Com os novos delegados, além de oficiais e agentes, vamos reorganizar melhor toda a função da polícia judiciária e dar melhor cobertura a todo o Estado”, frisou Góes.

Reforçando a fala do governador, o delegado-geral de Polícia Civil do Amapá, Uberlândio Gomes, enfatizou que o certame foi feito de forma regionalizada, justamente para garantir a melhor distribuição dos profissionais. “Os novos delegados, assim como os oficiais e agentes de Polícia Civil, serão distribuídos em todas as unidades nos municípios. Isso vai contribuir para a maior qualidade na prestação do serviço de polícia judiciária aos amapaenses”, destacou Uberlândio.

Investimentos

O Governo do Amapá está em tratativas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para que, através de uma linha de crédito, seja possível ao Estado adquirir mais uma aeronave para o Grupo Tático Aerotransportado (GTA). A ideia é que, com dois helicópteros, um seja destinado especificamente para atendimentos de saúde e Defesa Civil e o outro para auxiliar nos trabalhos de segurança pública.

Outro investimento do GEA é na área de tecnologia e inovação. O Sistema de Rádio Comunicação Digital, que otimizará a comunicação entre os órgãos governamentais de âmbito federal e estadual, deve ser implantado ainda este ano.

Curso de Formação

A capacitação para os candidatos ao cargo de delegado será conduzida pela Academia Integrada de Formação e Aperfeiçoamento (Aifa) - subordinada à Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) -, em parceria com a Escola de Administração Pública (EAP), vinculada à Secretaria de Estado da Administração (Sead). A carga horária é de 500 horas/aula, sendo esta a última fase do concurso, de caráter eliminatório.

Conforme explicou a secretária de Estado da Administração (Sead), Suelem Amoras, para serem aprovados no curso de formação, os candidatos terão que respeitar a frequência mínima de 60%, com rendimento mínimo de 50% nas disciplinas.

“No decorrer do curso, eles irão atuar em plantões nas delegacias. A formação deve ser concluída em 18 de agosto, data em que eles já estarão aptos a serem nomeados e empossados como delegados de polícia”, acrescentou Suelem Amoras.